loader

A era dos dispositivos inteligentes (A internet das coisas)

A INTERNET DAS COISAS – UM NOVO MUNDO, AGORA !!!

A Internet das Coisas (Internet of Things – IoT) é uma visão que está sendo construída. Como será o processo de automatizar toda uma rotina solidificada por dezenas e até centenas de anos sem alterações, distribuindo essas mudanças em micro aspectos que acabam por se tornar invisíveis?

A Internet das Coisas é o nome para o fato da tecnologia estar automatizando e integrando online todas as pequenas e grandes tarefas, realizadas em casa, na rua, no comércio, nos serviços, nos transportes, na comunicação, na diversão, na indústria, etc. Assim, desde o refrigerador até engrenagens altamente complexas estariam conectadas à net, de preferência sem fio.

Nós queremos ser felizes. Ser amados, ter acesso a divertimento, sentir segurança, ter reconhecimento no trabalho e entre os amigos. Gostamos de apoiar aqueles que amamos para que se realizem. Certamente seguindo os desejos humanos que vêm as respostas das inovações. Quando uma pequena conquista é alcançada pode eventualmente revelar uma micro tendência que rapidamente em momentos seguintes se torna um mega mercado. Essa é a dimensão das mudanças que chegam com a Internet das Coisas – IoT.

Sacudindo o mercado e tudo que se tinha como isso

O mercado é formado de pessoas e por vezes ele tem humor muito peculiar, por exemplo, gosta de gadgets com zumbidos (fetiche que veio com o cinema) e a grande mídia se envolveu com isso. Aí começam jorrar milhões de palavras novas e com elas as perguntas que conjestionam fóruns, encontros, palestras, etc. A ideia é explicar para que todos entendam que as mudanças, que são tantas, configuram-se numa grande revolução.

Os piratas inseridos em nossas vidas

Certamente essa nova onda de inovações representa a maior oportunidade de negócios da indústria de TI do século até agora. A Internet das Coisas (IoT), por outro lado, vem com problemas para garantir a segurança e a privacidade das pessoas e dos negócios. Existem muitos indivíduos com competências em alta e ética em baixa, na web isso é confirmado. A rede é o lugar onde aqueles sociopatas com grandes habilidades estão empenhados em ataques a tudo que lhes pareça interessante.

Eles amam a net como um parque temático: “a internet das coisas dos outros”, que deixa a web cada vez mais arriscada para todos. Nós apreciamos os benefícios de comprar online bens e serviços, compartilhamento de documentos e fotos, jogar, assistir vídeos e ouvir música, etc. São operações que envolvem a privacidade dos dados pessoais, com risco de fraude online ou roubo sempre presentes.

Mudanças disruptivas

A menos que você esteja no mais isolado mundo selvagem certamente já percebeu a força dessa nova onda. Tanto os fabricantes de chips para empresas de software como os varejistas de bens primários estão tentando descobrir como capitalizar sobre o que muitos especialistas acreditam que é a próxima grande onda disruptiva em tecnologia. E o que seriam essas mudanças ou inovações disruptivas? São aquelas inovações que derrubam tudo que existe em um segmento, fazendo substituição drástica no cenário.

A mídia social e a IoT

Um grupo que está particularmente interessado em todas essas inovações são as empresas de mídia social. Por um lado, é uma progressão lógica, como uma indústria que passou a última década tentando descobrir como conectar as pessoas umas às outras agora tenta conectar as pessoas às suas coisas. Por outro lado, parece um pouco estranho: Por que exatamente o Facebook se preocupa com a minha porta da garagem? E eles se importam. Muito. E o mesmo acontece com outras empresas de mídia social.

Como a Internet das coisas mudarão Social Media

Respeitados comentaristas e líderes de indústria proclamam que a privacidade na era digital está posta de lado, pois colocamos nossos dados pessoais online. Na era da internet social das coisas estaremos a compartilhar mensagens altamente direcionadas onde quer que estejamos. Dispositivos relacionados serão capazes de comunicar uns com os outros com base no comportamento das pessoas. Para alguns especialistas a privacidade não vai morrer, mas a concepção de privacidade simplesmente se torna mais sofisticada na era digital. As pessoas vão gradualmente aprender a tomar decisões com base na informação correta entregue no momento certo. Assim, as oportunidades de se envolver com as pessoas certas em lugares e horários específicos irão se tornar um conhecimento altamente lucrativo.

Mas o desenvolvimento mais emocionante de tudo é a noção de mudança da comunidade na IoT: Como nossos dispositivos digitais e outros objetos conectados à web podem se conectar em todos os lugares que nos tornará capazes de entrar em níveis muito segmentados de comunidades por curtos períodos de tempo. Tais micro comunidades, dependentes do contexto, vão proporcionar uma experiência mais rica de vida e refletir sobre suas vidas diárias. Imaginem, por exemplo, os dispositivos inteligentes de um turista sugerindo automaticamente experiências atraentes para outras pessoas com base em suas atividades e interações sociais, tudo no momento que ele passa por um local.

Objetos sociais

É impossível prever o que vai acontecer na medida em que os objetos conectados à internet irão se tornando sociais. O impacto será grande. A internet das coisas e dos wearables é um novo ponto de contato para as empresas se envolverem com as pessoas e as pessoas se conectarem mais profundamente umas com as outras. Com os dispositivos digitais como uma extensão natural da rotina, as pessoas serão encorajadas a consumir e compartilhar conteúdos e serviços em tempo real, atuando como uma extensão natural da experiência móvel e online.
Esses são aspectos pontuais para se ter uma rápida noção do tsunami que é a IoT.